O Juiz do TRT da 10ª Região, Luiz Fausto Marinho de Medeiros, concedeu sentença favorável à reclamação trabalhista ajuizada pelo Sindojus-DF para que o sindicato possa se filiar à Fenajufe.

De acordo com a decisão, “a Fenajufe é típica entidade sindical e não mera associação civil... a condição de segundo grau da federação não altera a natureza sindical como previsto no artigo 114 da CF/88, sobretudo considerando que sua existência apenas se consolida, e se justifica, pela filiação de sindicatos”.

O juiz também afirma que a admissão do Sindojus-DF “legitimamente constituído para representar a categoria específica dos Oficiais de Justiça do Distrito Federal, que estão compreendidos na categoria maior dos servidores do Judiciário Federal, em nada afronta a unidade da categoria geral ou configura empecilho à defesa dos seus interesses e reivindicações, tampouco, implica negativamente no fortalecimento das demais entidades filiadas, se o objetivo maior é a união de tais trabalhadores”.

Desse modo, o magistrado julgou procedente do pedido do sindicato para que a entidade representativa dos Oficiais de Justiça do DF possa se filiar à Fenajufe.

Ao receber a decisão favorável, o presidente do Sindojus, Gerardo Alves Lima Filho, afirmou que “estamos felizes por podermos entrar nessa grande e respeitável Federação e passar a atuar ao lado de outros 29 sindicatos combativos”.

Apesar da boa notícia, Gerardo ressaltou que o sindicato e os Oficiais de Justiça do DF não estão em clima de comemoração, diante do anúncio do corte de ponto dos Oficiais de Justiça grevistas do TJDFT “no meio de uma guerra com o Tribunal”. 

Após uma série de arbitrariedades, perseguições e ameaças, agora a Presidência do Tribunal subtrai sorrateiramente, em um processo sigiloso ao qual o sindicato não teve acesso e não pode exercer contraditório e ampla defesa, do Oficial de Justiça aquilo que o trabalhador tem de mais sagrado: a retribuição do seu labor para custear as necessidades básicas da sua família.

“Com isso, pedimos a compreensão e a sensibilidade dos colegas, inclusive dirigentes sindicais de todo o país. Vamos atuar todos juntos nessa greve que simboliza de forma emblemática a ditadura que ainda impera no Poder Judiciário”, afirma.

Para o presidente do Sindojus, este é um momento de se esquecer as desavenças políticas desnecessárias. “Estamos a falar dos valores de subsistência de trabalhadores que estão lutando por condições de saúde e segurança do trabalho. A vitória dos Oficiais de Justiça do TJDFT pode ser um marco na relação entre os Tribunais e seus servidores: se ganharmos, a esperança se renova em todo o Brasil; se perdermos, o desânimo abaterá o espírito de todos”.

“Lutemos juntos! A gravidade do momento reclama um espírito de solidariedade sem precedentes!”, finaliza.

Da assessoria de imprensa, Caroline P. Colombo

0 comentários:

Postar um comentário

 
Top